Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Windows Phone Blog

Windows Phone Blog

Emulador da Microsoft vai correr APPs do Android e iOS no Windows 10

O Windows 10 já saiu e são já milhões os utilizadores a usar o novo sistema operativo da Microsoft. Agora, fica a faltar o mesmo sistema par a versão mobile, o Windows Phone.

 

Um dos grandes problemas do Windows Phone para se impor no mercado dos dispositivos móveis- segundo a opinião de milhares de especialistas e utilizadores - é o número ainda reduzido de aplicações presentes no sistema quando comparado com a concorrência.

 

A pensar nisso, e ainda no decorrer da build 2015, a Microsoft deixou antever a probabilidade de criar um mecanismo que permitisse a portabilidade das aplicações do Android para o Windows Phone.

 

Apesar de ter sido o Android o principal foco para a portabilidade de aplicações (por ser o mais abrangente) a verdade é que o iOS, da Apple, será o primeiro a ter um mecanismo que 'transporte as suas aplicações para o iOS.

 

Denominados de Projeto Islandwood (iOS) e Astoria (Android), quando foi anunciado, a Microsoft lançou uma destas ferramentas em código aberto (Open Source). Para já isto é uma versão de testes, que serve para apoiar as comunidades open source, testes e para o envio de relatórios de bugs.

 

Mais tarde, segundo a ideia da Microsoft, esta ferramenta estas ferramentas vão possibilitar a portabilidade das aplicações do Android e iOS para o Windows. A diferença entre a ferramenta para o Android e para o iOS é que as aplicações do Android apenas serão compatíveis com smartphones (Windows Phone). Já as do iOS funcionarão, tanto em Windows 10, desktop, como no Windows 10, mobile.

 

Depois das aplicações desenvolvidas, os responsáveis pelas mesmas terão de as enviar para o Windows Dev Center. É a partir daqui que será extraído o máximo de código possível da APP já desenvolvida e proceder aos ajustes necessários para que a mesma funcione no Windows.

 

Isto por si só poderia ser uma boa notícia. No entanto, dependerá sempre dos desenvolvedores a portabilidade das suas aplicações para as plataformas da Microsoft.